Notícias

22 de fevereiro de 2021

Novo Toolkit da FIP realça valor dos farmacêuticos na Reconciliação Terapêutica

A Federação Internacional Farmacêutica (FIP) publicou hoje um Toolkit para o serviço de Reconciliação Terapêutica, para apoiar os farmacêuticos a nível global na melhoria da segurança do cidadão e contribuir para o Global Patient Safety Challenge da Organização Mundial da Saúde (OMS) — “Medication without harm”. Sob este Programa de Mudança, a OMS lista as transições entre níveis de cuidados de saúde como uma das três áreas prioritárias que precisam de ação eficaz para proteger os utentes.

As transições de cuidados de saúde (como a admissão num estabelecimento de saúde, transferência de ambiente hospitalar através de uma alta clínica, e também entre diferentes prescritores em ambiente comunitário) podem causar danos ao utente devido a mudanças não intencionais na medicação ou comunicação deficiente. Uma revisão recente da Cochrane, por exemplo, descobriu que 55,9% dos utentes correm o risco de ter uma ou mais discrepâncias de medicação nas transições entre cuidados de saúde. Essas discrepâncias de medicação podem levar a doenças secundárias, internamentos hospitalares e até mortes. A reconciliação terapêutica é um processo padronizado que envolve a obtenção de uma lista abrangente de medicamentos atuais do utente e a sua revisão em relação aos medicamentos solicitados ou usados ​​em qualquer novo ambiente, para identificar e resolver quaisquer discrepâncias na frequência, via de administração, dose, esquema terapêutico e finalidade terapêutica do medicamento .


 "A reconciliação terapêutica representa um serviço fundamental em todas as transições de cuidados de saúde e, quando liderada por farmacêuticos, é eficaz na redução dos danos aos utentes relacionados com medicamentos. Com este serviço, os farmacêuticos podem aplicar o seu conhecimento sobre medicamentos para minimizar erros e otimizar o uso de medicamentos, resultando em impactos positivos no utente, resultados clínicos e económicos. A reconciliação terapêutica deve ser praticada em todos os ambientes de saúde”, disse a CEO do FIP, Catherine Duggan.


 O Toolkit da FIP sobre Reconciliação Terapêutica descreve os princípios e processos importantes que os farmacêuticos devem seguir ao prestar este serviço profissional. O documento resume as definições, o impacto e os procedimentos para a implementação da reconciliação terapêutica liderada por farmacêuticos em ambientes de saúde comunitários, e hospitalares e oferece um conjunto de ferramentas para apoiar a prática profissional.


 "A reconciliação terapêutica pode eliminar as discrepâncias de medicamentos nas transições entre cuidados de saúde, se os recursos necessários forem disponibilizados. O Toolkit da FIP também pode ser usado como um guia para informar modelos de prática e influenciar decisores e profissionais de farmácia para configurar ou remodelar processos de reconciliação terapêutica”, acrescentou Catherine Duggan.


 A FIP vai realizar um webinar gratuito sobre Reconciliação Terapêutica, com base no Toolkit, em março.


 O Documento "Medicines reconciliation: A toolkit for pharmacists” pode ser acedido aqui.